Baterias vão acumular energia solar e eólicas

Baterias vão acumular energia solar e eólicas

Não se trata de milagre ou de “ensacar o vento”, como certa vez, uma política brasileira sugeriu. Mas o fato é que, até 2050 mais de 70% da energia gerada no Brasil virá das usinas eólicas e solares. Outra boa notícia é que até lá, baterias mais potentes permitirão que a eletricidade gerada e não utilizada seja armazenada.

 

Essa nova fonte energética poderá reforçar o setor elétrico nos momentos de pico, descarregando o excedente para atender à demanda. Esses dados fazem parte de um estudo patrocinado pela respeitadíssima agência  Bloomberg, que fornece informação para o mercado financeiro internacional.

 

Os dados foram compilados pela NEF (New Energy Finance) que divulgou esta análise de 2018 sobre o futuro do sistema elétrico global. A agência também prevê que em 2019, são boas, principalmente pela queda nos custos das baterias, que já sofreram reduções superiores a 80%.

 

Isso só foi possível pelo aumento da produção dos carros elétricos e quanto mais esse setor crescer, mais baratas  ficarão as baterias. O estudo prevê ainda um investimento de US$11,5 trilhões em todo o mundo até 2050. Esse investimento produzirá um aumento de 17 vezes na capacidade solar fotovoltaica em todo o mundo e um aumento de seis vezes na capacidade de energia eólica.